MJS Freelancer

MJS Freelancer

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Festa geração JS - Nós somos Açores



A Discoteca BOOKA foi pequena para acolher todos aqueles que quiseram participar naquela foi a melhor festa alguma fez organizada pela Juventude Socialista do Faial.
As expectativas eram elevadas e, no final, ninguém se sentiu defraudado por ter participado na “Festa Geração JS – Nós Somos Açores”.
Pedro Nuvem e Cliff Silva abriram aquela que prometia ser uma das mais animadas noites do Faial. Seguiu-se uma jam session que proporcionou aos presentes um momento muito agradável e com sonoridades diferentes e alternativas.
Os Brothers on Dish Feat – Vocal Vibrations, da Terceira, foram os convidados da Festa Geração JS – Nós Somos Açores e fizeram furor ao juntar ao disc jockey uma voz feminina, numa mostra do que de melhor e mais original tem sido feito nos Açores.
Mas a festa não se passou só dentro portas da discoteca. A comitiva presidida por Berto Messias que rumou até à ilha do Faial teve oportunidade de visitar o recém-inaugurado Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, classificado por Carlos César como “o símbolo de uns Açores diferentes”.
Registe-se que este centro foi uma obra de sete milhões de euros que, de acordo com o governante socialista, é um dos símbolos dos Açores diferentes que estão a ser construídos, uns Açores “geradores constantes de novos empregos, território de esperanças renovadas ou concretizadas, espaço para a modernidade e para novas actividades económicas, lugar de atenção e cuidado perante as desigualdades que sobrevêm nas sociedades em processos rápidos de desenvolvimento”.
Desde os filmes tridimensionais, maquetas interactivas e artísticas, painéis informativos, computadores que explicam a formação dos vulcões e a evolução do nosso arquipélago, todas as ferramentas tecnológicas foram utilizadas para explicarem complexos fenómenos e a história deste local, começando no big-bang original, passando pela formação do planeta, deslocando-se depois para a nossa condição até aos dias pós-telúricos dos Capelinhos. Esta estrutura é uma poderosa máquina do tempo que nos transporta do passado para o presente, de forma acessível, para mais facilmente prospectivarmos a existência.
Ana Teresa, um dos elementos da comitiva que nos visitou, disse que “foi uma experiência única e enriquecedora. É bom ver que a JS Faial tem uma preocupação com tudo o que se passa á sua volta. Vir aqui só para a festa seria um vazio, mas reunir com este jovens e poder visitar este centro de ciência foi magnífico”.
Retomando a festa, de salientar a presença dos candidatos socialistas a estas eleições legislativas regionais na mesma. Fernando Menezes, Hélder Silva, João Bettencourt, Lúcio Rodrigues, foram algumas das personalidades presentes. Mas registe-se ainda a presença de outros membros do partido, numa clara manifestação de apoio aos jovens rosa do Faial, e reforçando a ideia de que a JS não serve só para colar cartazes.


Tivemos oportunidade de ouvir Berto Messias, presidente da JS Açores aquando a sua deslocação ao Faial.

1 – Na qualidade de presidente da JS Açores, como
surgiu a campanha “Nós somos Açores”?

Tendo em conta as eleições regionais, achámos pertinente que a Juventude Socialista criasse uma campanha própria, com um slogan próprio que reforce o projecto político do Partido Socialista mas que tenha um target muito especifico, ou seja, a Juventude Açoriana já que é esta faixa da população que mais nos preocupa e para a qual trabalhamos diariamente.
Nós Somos Açores porque fazemos parte de uma geração que é o resultado das boas práticas do Governo dos Açores que desde 1996 coloca os jovens no centro da actividade política e porque são os jovens de hoje que vão garantir o futuro e que vão construir a Região que teremos daqui a várias décadas.

2 – Como é que a JS vai integrar a campanha eleitoral
do Partido?

Como já referi temos uma campanha própria, com material próprio mas temos uma estratégia que, apesar de ter sido delineada por nós, tem em conta a estratégia delineada pelo Partido Socialista. Até porque temos um objectivo comum, ou seja, garantir a vitória do P.S. e de Carlos César no próximo dia 19 de Outubro.
Estamos a trabalhar com vista às eleições regionais deste ano, praticamente desde que fomos eleitos o ano passado. Desde logo começámos a construir um projecto político para a juventude açoriana quando lançámos a agenda Juventude em Movimento. Visitámos agentes políticos, sociais, culturais e económicos em todas as Ilhas dos Açores e estivemos com milhares de jovens ao longo do ano. Desta forma foi possível perceber, in loco, as preocupações e anseios da juventude açoriana. Todo esse trabalho culminou com a Convenção Novos Desafios em Ponta Delgada e com a Convenção Novos Desafios – Jovens nas Ilhas da Coesão em Santa Maria, das quais saíram as principais propostas da J.S que hoje integram o Programa de Governo.
Essas propostas podem ser vistas no nosso site www.jsacores.org e serão enviadas, através de infomail a todas as casas da Região.
Depois de toda a fase de debate e de apresentação de propostas, agora é altura de estar ao lado do P.S. na rua, a fazer campanha, a mobilizar jovens e a transmitir a nossa mensagem e as nossas propostas. É preciso fazer aquilo que me parece mais importante na actividade politica, dar a cara, prestar contas, falar e estar com as pessoas.

3 – Está satisfeito com o número de elementos da JS
candidatos a estas eleições?

Sem dúvida. A J.S. Açores está representada em todos os círculos eleitorais, nalguns deles com mais do que um elemento. Conseguimos propor ao P.S. um naipe de jovens socialistas, qualificados e dispostos a trabalhar em prol da causa pública e em prol dos Açores. Esperamos, no dia 19 de Outubro, eleger, no mínimo, dois deputados que, estou certo, estarão preparados para representar a Juventude Açoriana no parlamento.
Nunca me preocupei em quantificar o número de deputados. Mais importante do que esse número são as propostas que conseguiremos fazer e aprovar que melhorem, de facto, a vida dos jovens da nossa Região.

4 – O que achou da festa organizada pela JS Faial? O núcleo da J.S. do Faial sempre foi um núcleo muito activo com uma dinâmica local muito forte. Qualquer iniciativa organizada pelos camaradas do Faial tem garantia de sucesso. Quem esteve na Discoteca Booka viu a animação e alegria que todos tinham quando lá estiveram. Foi uma forma muito agradável de estar com camaradas e amigos e uma excelente iniciativa para assinalar o arranque da campanha eleitoral no Faial.
(Este trabalho foi feito por mim mas na qualidade de assessora da JS Faial. Não foi nada oficial, mas coube me a mim fazer a divulgação do evento e respectiva reportagem)

Sem comentários: