MJS Freelancer

MJS Freelancer

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Quando for grande quero ser ... motorista

DR

1850 euros mensais é quanto auferem 12 dos 13 motoristas do ministro Nuno Crato. 
A notícia foi avançada pelo Diário de Notícias no início da semana e deixou-nos de “queixo caído” e deixou a população consternada e revoltada. 
Todos nós sabemos que o nosso país é de extremos, que temos gente a ganhar muito bem e gente a ganhar muito pouco, mas não podemos deixar de registar o nosso profundo desagrado com a situação. 
Quando o governo de que o senhor Ministro da Educação e Ciência nos impõe cortes, a contenção, a austeridade e tudo o mais que esteja relacionado com Troika e FMI’s, ver que um ministério governamental tem 13 motoristas já é, por si, ridículo, mas, saber que cada motorista ganha 4 vezes mais que o cidadão comum, isto fazendo uma analogia com o ordenado mínimo, e ganha mais do que um professor, é simplesmente escabroso e escandaloso. 
Não estamos a tirar o mérito à profissão de motorista, mas temos que ser coerentes. 
O erro não é o que eles ganham...o erro é termos governantes que andam a cortar em tudo o que é bem de primeira necessidade, e nos ordenados “mixurucas” que temos, e depois contratam um exagero de pessoal com salários exorbitantes.
E mais, o senhor ministro tem sete, sim SETE, secretárias pessoais com salários-base acima dos 1.800 euros, e outros dez funcionários de apoio técnico administrativo ganham mais de 1.500 euros brutos, de acordo com os valores que constam das listas de nomeações publicadas no Portal do Governo. 
Perante estes dados, é caso para dizer “estamos entregues aos porcos”. 
É este o país que temos? Pois é. 
É este o governo que escolhemos? Ah, pois é! 
Mas ainda vamos a tempo de reclamar. Não podemos baixar os braços perante estas diferenças. Não podemos aceitar calados estas situações. É preciso tentar encontrar estratagemas para que a voz do povo que chega ao final do mês a contar tostões, muitas vezes sem ter o que comer, consiga chegar a quem de direito para que, num futuro próximo consigamos alterar estas situações. 
É inadmissível que sejam precisos 13 motoristas, pagos a peso de ouro, para conduzir o senhor ministro! 
Enquanto isso, sobem-se as propinas, aniquilam-se apoios, isto tudo em prol de quê? Do país? Pelo amor de deus! 
Uns são filhos de Deus outros são filhos de quê?
Caso para dizer: quando for grande quero ser motorista!


Sem comentários: