MJS Freelancer

MJS Freelancer

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Uma RTP de todos e para todos

 A decisão da Rádio Televisão Portuguesa dos Açores de realizar em São Miguel todos os debates entre os candidatos às eleições autárquicas dos vários concelhos da Região de setembro próximo, tem estado na ordem do dia, mas não pelos melhores motivos.
A Direcção da estação televisiva açoriana argumenta falta de meios técnicos, humanos e financeiros para a realização dos debates para justificar a tentativa de centralização em Ponta Delgada.
Ao que apurámos, na delegação do Faial, para garantir a realização do debate, só seria necessário fazer deslocar um realizador… Ora, a ser assim, não conseguimos perceber o que é mais simples, económico e mesmo lógico, se trazer um realizador ao Faial, se levar quatro candidatos a São Miguel.
Por outro lado, e sem querer pôr em causa a competência de ninguém, parece-nos que faz mais sentido serem os jornalistas de cada ilha a conduzirem um debate desta natureza, uma vez que são eles que acompanham a campanha em cada localidade.
Em primeiro lugar julgamos que este tipo de atitude põe em causa o conceito de televisão pública e contribui para o esvaziamento e consequente encerramento  dos centros de produção da Terceira e do Faial.
Numa altura em que tanto se tem falado e defendido a existência da RTP nos Açores, a manutenção das delegações nas várias ilhas, e uma televisão dos Açores e para os açorianos e com emissões para todo o país, esta ideia parece-nos, no mínimo, absurda.
É a tripolaridade do serviço público de radiodifusão nos Açores que está a ser posta em causa e de uma forma descarada.
Parece-nos bem que os candidatos se demarquem desta iniciativa, que a nosso ver é extremamente discriminatória  e injusta para todos aqueles que, ao longo destes últimos meses, se têm unido na defesa da RTP Açores junto do Governo da República.
É que, com atitudes destas, corremos o risco de deixarmos de ter uma televisão regional focada em cada uma das nove ilhas dos Açores e adequada à realidade arquipelágica destas ilhas. E nesse cenário, parece-nos que a RTP/Açores deixará de ser algo que mereça a pena salvar.    MJS

Sem comentários: